O Jornal

Concórdia confirma caso de dengue autóctone

Mulher de 62 anos, moradora do bairro Nações, testou positivo e contraiu o vírus aqui mesmo no município

Concórdia confirma caso de dengue autóctone

A Vigilância Epidemiológica registrou o primeiro caso de dengue de 2024 em Concórdia na última quinta-feira, 25. A paciente, uma mulher de 62 anos, moradora do bairro Nações, testou positivo para a presença do vírus da doença no organismo na terça-feira, 23. O caso é autóctone, ou seja, a infecção ocorreu aqui mesmo em Concórdia. Havia 7 meses que o município não registrava uma infecção por dengue.

As equipes de saúde já estão mobilizadas e realizando monitoramento e orientação nas áreas próximas à moradia da mulher que foi contaminada. O Grupo de Trabalho de enfrentamento à Dengue também esteve reunido no dia 18 para avaliar o cenário atual da doença e também traçar estratégias de combate ao longo do ano.

A prioridade é no monitoramento do mosquito Aedes Aegypti, que é o agente transmissor da dengue e demais doenças, como zika e chikungunya. O trabalho começa pelo controle dos focos do mosquito, além do trabalho de visitação nas residências, orientando a população sobre locais que possam acumular água e descarte correto de lixo.

O Grupo aposta no trabalho preventivo como a melhor estratégia para combater essas doenças. As campanhas de conscientização serão intensificadas, pois eliminando o criadouro do mosquito, interrompe-se a transmissão. O descarte do lixo também é um tema sensível que impacta diretamente no ciclo do mosquito. Observa-se um acúmulo de resíduos nas ruas e também nas casas e terrenos baldios, resultando em água parada e proliferação do mosquito da dengue. O ideal é que a população siga todas as orientações para descartar corretamente o lixo, respeitando os horários de coleta e providenciando lixeiras adequadas. Em 2023, foram registrados 516 casos de dengue e um óbito em Concórdia.

Ações do Estado

O Governo do Estado realizou uma entrevista coletiva na quinta-feira, 25, para apresentar o cenário epidemiológico da dengue em Santa Catarina, que já registra 900% a mais de casos em comparação com o mesmo período do ano passado. Além disso, anunciou a integração das pastas do governo, com o objetivo de auxiliar no enfrentamento das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti no Estado ao longo de 2024. O Grupo de Ações Coordenadas (GRAC) passa a se reunir semanalmente a partir da próxima semana.

Neste ano o Governo do Estado está antecipando as ações de combate à dengue para janeiro devido o aumento de casos, que no ano passado se deu apenas em março. De acordo com os dados divulgados na coletiva, o Estado já tem 4.043 casos prováveis de dengue. Um óbito pela doença também já foi confirmado. Além disso, já foram identificados mais de cinco mil focos do mosquito Aedes aegypti em 186 municípios, sendo que 154 já são considerados infestados.

“O calor e as chuvas contribuem para o aumento dos casos e precisamos unir esforços. Além dos repasses que estão previstos, toda a estrutura de governo vai se envolver nessa prevenção. Um exemplo disso é o Detran, que vai assinar com o Tribunal de Justiça, um termo para esvaziar os depósitos de carros pelo Estado”, destacou o governador.

Ainda durante a coletiva, a secretária de Saúde informou sobre a vacina contra a dengue. “Treze municípios vão receber doses para crianças de 10 a 14 anos e isso vai acrescentar, mas não é a solução. Ainda assim precisamos desse esforço de todos para não deixar o mosquito nascer”, explica Carmen Zanotto. Os municípios contemplados são: Joinville, Araquari, São Francisco do Sul, Barra Velha, Garuva, Balneário Barra do Sul, Itapoá, Jaraguá do Sul, Guaramirim, Schroeder, Massaranduba, São João do Itaperiú, Corupá. Todos estão situados na região do litoral norte de Santa Catarina.

 

Por: Rhayana Cordeiro/OJ

*Com informações da Prefeitura de Concórdia; Governo de Santa Catarina e Agência Brasil

Veja Também

Confira as matérias que foram destaque