O Jornal

Saúde: atenção para dores nos ombros

Saúde: atenção para dores nos ombros

Dor é uma sensação e experiência emocional desagradável associada à lesão tecidual, real ou potencial. A dor é sempre subjetiva e cada indivíduo aprende a aplicação do termo através de experiências relacionadas às lesões prévias.

Na Ortopedia existem várias síndromes dolorosas, crônicas e agudas, de intensidade e frequência variáveis. Em nossa prática diária, tem ocorrido um aumento considerável da síndrome dolorosa do ombro, que pode ser causada por um traumatismo inicial corriqueiro como um entorse do ombro, ou até uma queda com o braço estendido. Os movimentos repetitivos em ritmo acelerado, com elevação do cotovelo acima do nível do ombro, também podem produzir danos a estruturas do ombro.

A lesão do Manguito Rotador (conjunto de tendões responsáveis pelos movimentos do braço) está entre os principais diagnósticos. Ela produz dor no ombro que se espalha para o braço e região de trás do ombro, com piora noturna, mais comum em indivíduos com mais de 30 anos de idade. Existem fatores relacionados ao indivíduo que podem desencadear a lesão, como por exemplo, a presença de um acrômio curvo (visto em exame de RX), alteração na vascularização do tendão provocada pelo tabagismo ou diabete melito; mas também existem fatores externos como exposição a trepidação excessiva, movimentos repetitivos em ritmo acelerado com o braço elevado ou movimentos de arremesso sem o devido preparo muscular.

Os exames complementares podem trazer informações a respeito da extensão e ajudar na decisão diagnóstica. A Ressonância Nuclear Magnética (RNM) é o exame de melhor resolução para conclusão, porém o ultrassom também pode ser útil quando há dificuldade em realização da RNM por parte do paciente, seja pelo medo de lugares fechados ou por causa do alto custo. O exame radiográfico dá informações quanto ao desequilíbrio do ombro e formato do osso (acrômio curvo).

A doença do manguito rotador tem estágios de gravidade, porém nem sempre é evolutiva. Pode haver uma remissão e até a cura com um tratamento adequado e bem orientado.

A cirurgia é reservada para os casos em que o tratamento conservador não tem sucesso após três a seis meses, avaliando as condições clínicas e atividade do paciente. Em alguns casos a cirurgia pode ser indicada primariamente, sem a tentativa de tratamento convencional, devido à intensidade da dor, perfil do paciente (de acordo com sua atividade) ou incapacidade de submeter-se ao tratamento não cirúrgico.
A cirurgia é realizada em ambiente hospitalar, com anestesia geral e bloqueio do plexo braquial para que o paciente não “acorde” com dor. No período de pandemia da Covid-19, iniciou-se a tentativa de alta no mesmo dia da cirurgia, para diminuir o tempo de hospitalização evitando a lotação hospitalar com boa tolerância por parte dos pacientes.

O uso de tipoia é orientado, de acordo com cada caso, de três a seis semanas. Após esse período os exercícios são liberados com o acompanhamento fisioterapêutico.

Se a lesão do manguito rotador não for bem tratada, ela pode evoluir para o que chamamos de Artropatia do Manguito Rotador, um tipo de artrose consequente à ausência da função muscular, com atrofia da musculatura interna do ombro, levando a dor contínua, com piora noturna e bloqueio da mobilidade do ombro. Essa é uma condição muito ruim, tanto para o paciente como para o médico, pois a solução passa por uma artroplastia reversa de ombro, uma cirurgia de grande porte, onde é necessária uma interferência em toda a biomecânica do ombro.

A Clínica Ortopédica e Traumatológica COT – Concórdia, conta com uma larga experiência no tratamento dessas condições com excelentes resultados. A cirurgia por videoartroscopia de ombro é realizada em Concórdia há mais de 20 anos e tem evoluído de acordo com as melhorias nos materiais cirúrgicos e reciclagem contínua dos conhecimentos médicos. A técnica da artroplastia reversa de ombro foi trazida a Concórdia há mais de 10 anos e inclusive já foi feita através do SUS por se tratar de uma indicação de alta-complexidade.

No caso de dor no ombro procure um de nossos profissionais, Dr. João Manoel L. Sperry e Dr. Eduardo S. Costa, para uma avaliação qualificada e indicação de tratamento respeitando os critérios sugeridos pela Sociedade Brasileira de Cirurgia do Ombro e Cotovelo.

Divulgação: Clínica COT

Veja Também

Confira as matérias que foram destaque